The Midnight Flower

Por Laila Flower

(Livremente inspirado em "Cartas de um diabo ao seu aprendiz", de C. S. Lewis)

Olá meu querido supervisor

Apesar de suas longas críticas anteriores, trago-lhe diversas notícias interessantes que talvez possam lhe fazer me dar alguns elogios, apesar de sua natureza demoníaca.

De fato, tinha razão em muitas coisas - cumprir suas idéias tiveram um bom gosto suave de vitória e acho que esta alma em breve estará nos nossos pratos. Desde que ela foi na igreja, tenho grandes dificuldades em fazê-la desviar daquele caminho odioso do nosso Inimigo. Como eu poderia fazer ela calar a boca e parar de falar do Inimigo nosso a todos os vizinhos? Então entrou sua idéia. Tenho de lhe reafirmar minhas mais sinceras admirações...é complicado fazê-la sair, mas muito fácil com suas técnicas a qual (se me permite) tentei aprimorar.

Sua idéia genial era levá-la à uma religiosidade tamanha de forma a ela buscar cumprir palavras e rituais sem importância para sua vida com o Inimigo. Em sua carta, mestre, mandou-me ler diversos manuais antigos, tão antigos quanto você. Então tratei de buscar essas idéias antigas e colocar em prática transformando-as conforme este grandioso novo tempo da humanidade. Devo lembrar-lhe que essa tal Reforma foi um grande problema inicial para nós...mas agora neste século tudo tem mudado.

Decidi que se eu fizesse ela odiar tudo o que se opusesse à religiosidade dela seria um ganho, já que toda vez que encontrasse alguém diferente, faria aquele velho ritual de atirar pedras. Infelismente, meu querido supervisor, hoje em dia não se entende mais o atirar pedras como o literal termo (que nos trazia sempre corações cheios de ódio para a nossa sobremesa) - o que ela atira são palavras ofensivas com tanta soberba por se achar certa que me leva às lágrimas...está se tornando uma acusadora assim como um dos mais brilhantes alunos de nossa academia diabólica.

Junto de sua religiosidade, ainda, coloquei uma ponta de ódio ao pecador...obviamente ela não vai mudar ninguém odiando! Assim todos os vizinhos que outrora ela queria salvar são extremamente odiosos e ela se afasta deles como se fossem leprosos! Estou garantindo a minha parte para que aquelas criaturas não ouçam mais da boca dela o Nome que detestamos.

Tem sido tão fácil fazê-la se afastar de todo o mundo que ela teoricamente deveria salvar que está me dando gosto - mandei para alguns amigos a idéia e eles estão apreciando, dizendo que em alguns locais já estavam retornando ao velho jeito de pensar - tinha razão. Aconselho, caro mestre, que atualize-se iniciando pelo ensino daquelas pedras...se não vês nenhuma modernidade como digo que incluí, conto então que tais palavras ofensivas estão sendo distribuídas pela internet (mais uma vez pegamos as tecnologias deles a nosso favor).

Então, mestre carinhoso, faço-me um pequeno mestre para ti quando digo que tais ofensas pela internet são de certa forma muito melhores que as literais pedras e podem nos dar mais resultados. Veja bem, antes a pessoa haveria de ter muito ódio no coração para começar a jogar pesadas pedras (esses corações nos chegavam muito gostosos, admito), mas pela internet o ofensor não precisa admirar sua vítima...é tão gostoso vê-los com os escúpulos tão baixos quanto o nosso inferno. Tenho certeza que se isso entrar em nosso currículo acadêmico, será de grande valia no futuro, quando grandes almas que poderiam ser de ajuda tremenda ao Inimigo chegarem até o nosso Pai com caras estupefatas diante de seu tenebroso destino. Só as risadas que daremos já valerão. Pense, mestre, na decepção quando finalmente entenderão a gravidade dos seus atos. Teremos mesa farta, lhe garanto.

Venho também lhe informar que briga entre cristãos de igrejas evangélicas já está extremamente fora de moda - eles já estão detectando. Assim, não lhe obedeci neste ponto. Pode ficar revoltado à vontade, é uma grande inutilidade sua. Estou, entretanto, fazendo-a ter raiva de qualquer um que esteja sinceramente buscando a Deus fora de uma igreja evangélica ou em uma igreja que não seja evangélica. Mais uma vez aponto que será de grande valia, já que estou garantindo um trabalho maravilhoso na alma cada vez mais cheia de ódio que eu tenho cuidado, além de auxiliar meus irmãos diabos que cuidam daquelas outras - elas acabam ficando com tanto ódio de igreja evangélica que nunca pisarão lá como irmãos, terminam por converter sua busca genuína de Deus em mais religiosidade e ódio...essa tática vai ser mais dificil de eles desmascararem.

Assim espero que apesar das palavras terríveis que dirá contra mim, verá que sou um excelente aluno e aprendiz, logo lhe darei tanto orgulho que me verá como seu superior - isso é bom para aprender a renovar suas técnicas velhas, 1942 já passou.

Com amor de seu aprendiz,

Sangrarroz

1 comentários:

Que pena que eu demorei para ler esse oist inteiro... Maravilhoso, Laila! Muito bom mesmo!

Ainda não li "Cartas de um diabo ao seu aprendiz", mas se esse livro te inspirou esse texto, tenho toda certeza que vou gostar!

Para mim, a minha maior angústia é ver a igreja "pervetendo" as pessoas mais do que o secularismo. O poder transformador do evangelho que tínhamos, foi trocado pelo poder estufante do pregador. Ao invés de nossa lágrimas serem enxugadas, nossas ofertas estão sendo enxugadas pelos pastores.

#bjsmetwitta