The Midnight Flower

Por Laila Flower

Após o almoço estava conversando com meu marido algo interessante e que gostaria de compartilhar com os leitores do blog.

Muitas são as críticas contra mim quando eu digo que na maior parte das vezes eu me sinto mais edificada com música não cristã do que cristã. Sempre que eu posto isto no Twitter, uma enxurrada de condenações chegam a mim de volta. Incrível, o julgamento acontece geralmente por aqueles que estão debaixo da orientação de não julgar. Ok, deixemos isso de lado. O que eu quero explicar não é isso, mas o porque de a música que não é cristã me edificar mais.

Eu encaro a música cristã como um alimento de fácil digestão. Você ouve, pode dizer aquelas palavras para Deus...é simples. Na maior parte das vezes a música cristã é apenas um conjunto de palavras ou expressões muito repetidas pela "sociedade cristã", clichês que ouvimos na igreja. Isso me preocupa: se um músico fizer letras bonitas e cheias daquilo que encontramos na lista "clichê gospel", ele fará sucesso dentro de muitas igrejas independentemente do fato de ele ser um grande cristão com o coração entregue à Deus ou um cara que está querendo um público que compre seus CDs. Resumindo, a música cristã no Brasil é muito básica e muitas vezes não muito profunda em busca, em sinceridade de sentimentos e até na mais pura adoração.

Quando escuto uma música secular, faço uma análise da letra. Li em um livro (se eu não me engano é no "Cristianismo Criativo", mas posso estar errada) que um artista vai colocar na sua arte (mesmo que não queira) aquilo que realmente está no seu coração. Se isto está certo, a música secular vai revelar um vazio pela falta de Deus, talvez uma busca de Deus e até uma mostra de que está indo sinceramente ao encontro de Deus. As pessoas tem sentimentos em relação a Deus, na maior parte das vezes as pessoas realmente querem Deus ou pelo menos O buscam no momento de sofrimento - é normal que essas coisas acabem refletindo nas músicas, livros, pinturas e todo o tipo de arte. Assim, busco encontrar este pequeno referencial da vida espiritual na música e, prestando atenção, consigo encontrar palavras sinceras que muitas vezes me fazem adorar da maneira mais simples - admitindo meus erros, minha humanidade, dizendo a Deus o quanto quero Ele perto de mim e que me sinto fraca.

A música que não é declaradamente cristã me fazer ir muito além do que a simples mensagem que está na superfície e me faz refletir. E nesta reflexão penso no mundo como está, nos valores da sociedade, da necessidade de Deus e nas minhas próprias falhas.

Aprendi que quando eu olho para esta figura pecadora que eu sou e admito que não sou nada, neste momento abro as portas para Deus agir, quando sei que só Ele é tudo.

Por isso encaro a música secular como um alimento que é dificil de digerir e que tenho de refletir, buscar a Deus. Longe de mim dizer agora que música cristã é ruime todo o cristão deve ouvir música secular. Não é isto que quero dizer. O que eu expresso aqui é como Deus tem agido na minha vida, como Ele tem se manifestado e como Ele usa as coisas para me tocar (e uma vez me tocando, me dá a oportunidade de tocar os outros).

Música Cristã é boa e é um bom recurso para a adoração - devo lembrá-los que a adoração não parte de uma boa música, mas de um coração sincero. Mas as vezes não serei sincera a Deus dizendo que O amo e que confio Nele....as vezes estou com o coração quebrado, sem esperanças e achando que Ele me abandonou...não vou cantar aquilo e mentir para Deus. Eu me expresso, como o salmista se expressou - mostrando seus reais sentimentos humanos, falhos, ruins e pedindo, ao final, para que isto tudo seja mudado em mim.

5 comentários:

ótimo texto...

concordo e muito!

Muito bom o texto.
Parabéns!
=]

Eu particularmente não concordo.
Acredito que não tenho como adorar a Deus através por exemplo de Master of puppets do metallica, mesmo podendo talvez refletir em nothing else matters.
Da mesma fonte não pode jorrar água doce e amarga.
Particularmente prefiro procurar bandas cristãs que tenham o som parecido com bandas que eu curtia no velho homem como Eternal Decision "sacia meu desejo" por Metallica, GSMegaphone pelo "desejo" de pearl Jam, enfim... por ae vai...
E pense em uma coisa Laila, Alimentos de difícil digestão fazem mal para nossa saúde, os nutricionistas recomendam uma alimentação com alimentos leves e balanceados...
Um grande abraço
Naquele que nos ama apesar de sermos quem somos...
Paulo Daltrozo

Este comentário foi removido pelo autor.

Olá Paulo...fico feliz que meu texto tenha gerado a reflexão. Contudo, cuidado para não acabar tomando o resto da vida o leite, busque o alimento sólido e, consequentemente, mais dificil de digerir. Cuidado também para não buscar em tudo o "genérico gospel" - aprecie a arte do Metallica e do Pearl Jam, não descarte de ouvi-las pois são únicas.
Deus te abençoe!