The Midnight Flower

Por Laila Flower

Algumas Pimentas

Não sei se vocês sabem, mas tenho questionado muito TUDO. O bom é que, no questionar, algumas coisas estão se clareando na minha mente. Entretanto, não vou esperar que todo cristão rotestante entenda, afinal, o contexto histórico da religião faz com que mtos não se permitam questionar e não entendam questionamentos. Se alguém quiser comentar seus pontos de vista, eu leio todos e podero também. Ponderem os meus de igual forma!
1 - Cartas = Sagrado??

Não vejo as cartas (seja de Paulo ou qualquer outro apóstolo) como sagradas. Imagine um carta escrita por um pastor à sua igreja ser considerada, muitos anos depois, como orientação para todas as igrejas?
O que considerar? Conselhos sábio, entretanto não podem ser considerados sagrados! Evidência disso são algumas considerações que não utilizamos hoje, como, por exemplo:
a) Mulheres falarem na igreja
1 Coríntios
"Como em todas as congregações dos santos, 34
permaneçam as mulheres em silêncio nas igrejas, pois não lhes é permitido
falar; antes permaneçam em submissão, como diz a Lei. 35 Se quiserem
aprender alguma coisa, que perguntem a seus maridos em casa; pois é
vergonhoso uma mulher falar na igreja."
b) Cobrir a cabeça e o cabelo dos homens
1 Coríntios
"13 Julguem entre vocês mesmos: é apropriado a uma mulher orar a Deus com a cabeça descoberta? 14 A própria natureza das coisas não lhes ensina que é uma desonra para o homem ter cabelo comprido, 15 e que o cabelo comprido é uma glória para a mulher? Pois o cabelo comprido foi lhe dado como manto. 16 Mas se alguém quiser fazer polêmica a esse respeito, nós não temos esse costume, nem as igrejas de Deus."
Esse são 2 exemplos, mas aqueles que têm uma pequena noção e leitura da Bíblia sabe que existem mais desse tipo. O que devemos fazer? Desconsiderar estas partes e utilizar todas as outras? Ou saber como ler e utilizar?
2 - Igreja Como Instituição
Ultimamente tenho conversado com algumas pessoas sobre essa idéia de intitucionalização da igreja. Para mim, é claro, e muito claro, de que o que temos hoje é uma versão reformada da igreja católica. Qualquer um que se habilita a ler o novo testamento verifica, no mínimo, que a igreja:
a) Era simplismente o coletivo de "cristão";
b) Não tinha templo, cada cristão era um templo, como mostra Paulo em 1 Coríntios 3.16: "Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês?".
Logo, não existia uma tensão em relação e grupos, os colocando como rivais, como acontece hoje em dia no nosso sistema de denominações, onde o cara que freqüenta a igreja ao lado da minha é considerado quase um "primo", pq irmãos mesmo são os da minha igreja. Verifica-se também que o alvo principal não é realmente buscar pessoas para Cristo, mas para a igreja, um vez que, se exitem 6 igrejas diferentes em um bairro, dificilmente há uma reunão onde todos esteblecem esta meta, mas o que acaba acontecendo é que cada igreja particularmente faz a sua busca por novos fiéis, desconsiderando inclusive a possibilidade de Deus enviar a pessoa para ser util em outra igreja se não a sua: converteu-se aqui, fica aqui! Não seria essa a evidência de que deve ficar naquela igreja? O que, na minha opinião, é egoísta e superficial.
3 - Tolerância e Intolerância
Não aceito a atual política evangélica onde aquele que questiona, que discorda e/ou que opina diferente acaba sendo "herege", muitas vezes sendo colocado em "disciplina", esquecido "no banco" e desprovido de muitos ministérios da igreja enquanto igrejas que são obviamente sem qualquer orientação de Deus tem a sua existência tolerada.
4 - Líder não é Deus!
Já tive a oportunidade de discutir no fórum do Dotgospel em um tópico chamado "E Eles se Tornaram Ditadores" a posição onde muitos líderes da igreja colocam suas palavras como palavras de Deus. Muitas ordens absurdas geram problemas para cristãos que não estão dispostos a obedecer, frisando que muitas dessas regras em nada tem a ver com a Bíblia!!!
O fato de questionar um líder muitas vezes torna-se, por si só, motivo para uma disciplina. E, como já deixei claro em outros textos aqui do blog, acho isso inaceitável. Questionar não anula a submissão. Afinal, devemos antes de tudo estar seguindo a Deus.
5 - Louvor
Sobre este tema, se dividem alguns quesitonamentos:
a) Como já citado no texto "Santômetro", não entendo porque apenas os "ungidos", "puros", "certinhos" podem estar no grupo de louvor, visto que todos somos igualmente pecadores destituídos da glória de Deus e limpos pelo sacrifício de Cristo;
b) Por que alguns colocam limites no louvor, não podendo ser cantadas músicas que não provenham de artistas que se chamam cristãos e ao seu trabalho;
c) Por que definem que o que está na frente é "exemplo"? Ora, exemplo é Cristo! Lembre do "sejam imitadores de Cristo";
d) Por que, mesmo com toda a "frescura" que é imposta numa igreja para um líder de louvor, mesmo assim são permitidas as "imitações" de famosos líderes de louvor de igualmente famosos ministérios?
Em breve novas pimentas para arderem nos olhos.

3 comentários:

Só discordo no que diz respeito a canonicidade das cartas, mas isso a gente discute depois No mais concordo plenamente...

Bom vou me reter a falar do louvor pq acho que vc se equivocou ao meu ver. Nao sobem ali os santinhos, mas sim aqueles que puxam saco do pastor ou entao possuem $$$. Exemplo? O sem vergonha que traiu a mulher e depois subiu la em cima pra exigir que Deus restituisse o que era dele. E tbm o ex noive d aminha mae, que pecou, duas vezes e ambas graves, e até hoje comanda o louvor.

Infelizmnete a maioria das igrejas virou lugar pra se fazer social e onde pobres e espirito, e tbm de mente e educação, se acham no direito de julgar os outros, se esquecendo dos dois mandamentos que Cristo deixou. tragico, mas real.

Bem, fiquei impressionado até com os comentários dos seus "amigos" aqui. Na verdade eu vi na prática que eles são bem diferentes de vc.
Mas sobre o texto, acho ateh q vc pegou leve. Poderia falar várias coisas aqui sobre as mesmas questões q vc falou. Eu vejo que vc se importa muito com eles ainda e quer focar seu arrependimento, mas não tente salvá-los.

Jesus disse:
"Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu Senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa". (João 15:20)

Porque se não querem ouvir a voz de Deus, e se basearem na bíblia, o que eu ou você podermos fazer? Apenas caminhar com os que forem irmãos, e pregar arrependimento.

Aparece, pra gente conversar mais.
Bju