The Midnight Flower

Por Laila Flower


Liberté, Egalité, Fraternité!

Há mais ou menos 217 atrás, Jean Nicolas Pache criou esta célebre frase que se tornou símbolo da Revolução Francesa. Mas, ao contrário do que muitos podem estar pensando agora, não é sobre história que eu vou falar, ou melhor, não diretamente sobre história, mas totalmente à parte de Revolução Francesa. Quem estiver interessado nesta revolução, melhor clicar aqui.

De fato, o lema "liberdade, igualdade, fraternidade" caberia muito bem para uma igreja , não acham? Bem, no início talvez.

- Liberté!

"Ora, o Senhor é o Espírito e, onde está o Espírito do Senhor, ali há liberdade." - 2 Coríntios 3.17

É inegável que a liberdade é um presente de Deus dado àqueles que deixam suas vidas nas maravilhosas mãos do Seu Filho. Entretanto, falsos profetas e falsos "ungidos" têm tentado retirar essa liberdade.
Estava no Dotgospel.com quando me deparei com um tópico que falava exatamente sobre a dominação que os pastores exercem sobre as pessoas da igreja e como abusam disso. Existem pastores que não permitem que haja visita de um irmão da igreja à outro que esteja em disciplina, outros que não permitem que suas ovelhas visitem outras igrejas, e por ai vai. O absurdo é tanto que só o questionar o pastor já se torna motivo para escândalo.

Me perdoem os apoiadores dessas idéias, mas eu considero isso um ABUSO!

Há um tempo atrás, Deus falou comigo me lembrando de Atos 17.10-11: "Logo que anoiteceu, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia. Chegando ali, eles foram à sinagoga judaica. Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo. ".
Bem, creio que Paulo fosse um excelente pregador e que devia ser um perito nas Escrituras. Mesmo assim, ele conferiam o que ele dizia. Por que não fazemos isso om nossos pastores? Por que não podemos questionar as suas atitudes. Eles são ovelhas como todos nós...vale lembrar que o questionamento não anula a submissão!



- Egalité!

"Meus irmãos, como crentes em nosso glorioso Senhor Jesus Cristo, não façam diferença entre as pessoas, tratando-as com parcialidade." - Tiago 2.1

No meu post anterior eu falei um pouco sobre essa falta de igualdade, onde alguns são julgados melhores que outros. Definitivamente, essa é a essência: alguns, dentro da igreja, têm mais importância que outros. Ora, não é a opinião do pastor mais válida? Não tem o irmão mais antigo na igreja mais influência? O ministro de louvor não tem mais honra do que o irmãosinho que não tem trabalho na igreja?

Então, cadê a igualdade?
Muitos amigos meus já saíram de igrejas pelo simples fato desta hipocrisia gerada em muitas igrejas evangélicas: todos são iguais (mas nem tanto!).

Sei que não preciso explorar tanto este tópico, mas deixo a minha opinião: onde existe essa diferenciação valorativa entre um irmão e outro certamente não está a influência do Espírito Santo. Como já disse, não há um pecador melhor que outro, da mesma forma não há um só que seja mais limpo que outro no sangue de Jesus. Ou está limpo ou está sujo.

- Fraternité!

"Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão." - 1 João 4.21

Acho que uma das coisas mais espetaculares do plano de Deus foi ter feito cada cristão um irmão. Há de se verificar que não existia até então nenhum relacionamento tão próximo assim em outras instituição ou religião. Contudo, hoje em a "irmandade" muitas vezes não passa de mera ficção.

Em primeiro lugar, o relacionamente entre denominações está mais para "primos" do que para "irmãos". Ora, tem igrejas que se sentem superiores a outras. Como já comentei, há ogrejas onde o pastor proíbe visitas a outras denominações, evidência de que não considera aquele outro também seu irmão. É muito bonito fazermos almoços, jantas, festas e atividades entre irmãos da nossa denominação crendo que estamos assim execerndo a nossa comunhão. Entretanto, é muito raro ver esses mesmos almoços, jantas, fetsas e atividades onde se mistura mais de uma denominação. Um dos raros eventos que tem este propósito é a Marcha Para Jesus, que mesmo assim é falha: comumente vemos que os irmãos se distribuem em "bolinhos" conforme a sua igreja, muitas vezes empunhado até bandeiras de suas denominações, quando na verdade deveriam usar a bandeira de Cristo!

Em segundo lugar, devemos levar em conta o relacionamento dentro da própria denominação. É muito comum nas igrejas que cada um viva "por si". É muito bonito estar dentro da igreja e se cumprimentar, cantar músicas sobre amizade, sobre fraternidade, sobre o amor entre irmãos. Mas é só ter uma visão um pouco mais apurada desta situação que logo vai notar que: 1 - São poucos os que realmente estão interessados na vida do seu irmão; 2 - Muitos acham que orar pela pessoa já é fazer muito; 3 - Poucos realmente são amigos do irmão; 4 - Ajudar materialmente o irmão (a não ser aquelas muito comuns cestas-básicas que a igreja arrecada...)é algo dificil (em suma, apego material);e finalmente: 5 - Não há fraternidade.
Tenho reparado nos últimos tempos que é mais fácil encontrarmos fraternidade em ambientes não-cristãos do que própriamente nos cristãos. Conheço comunidades espíritas que auxiliam os seus pares em tudo o que precisam e auxiliam, cada um com seus talentos e profissões, a todos na comunidade. É fácil encontrar isso no meio Cristão? Por favor, quem tem esses exemplos me mostre para que eu tenha um pouco mais de esperança no "cristianismo" atual! O básico "Servir uns aos outros" tem sido trocado pelo "Cada um por si e Deus por todos!". Os amigos que têm tido mais contato comigo ultimamente sabem que ando intrigada com uma passagem da Bíblia:
"Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações. Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos. Os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade. Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava diariamente os que iam sendo salvos." - Atos 2.42-47
Onde está isso? Será muito utópico para os dias atuais? O mínimo auxílio mútuo já tem sido para mim utópico. Pensem nisso!
A minha conclusão é trite. Não pensem que fico feliz em escrever estas palavras! É muito duro ver que a igreja não é Igreja! Mas me sinto fazendo a minha parte ao divulgar isso. Acho que cada um também deve fazer a sua. Há algum tempo tenho pensado que é necessária uma revolução, uma nova Reforma Protestante. Bem, precisa-se de revolucionários.

8 comentários:

Oi... Muito legal seu post... Deus continue abençoando vc...

Victor Emanuel disse...

Oi...
Muito legal teu blog, tuas ideias são boas. É dificil achar cristãos hj com boas ideias. As vezes quando penso achar, vejo que se ele já se perdeu, achando que ao vermos o erro temos que lutar com todas as forças contra ele... Outros não conseguem ter senso critico. Alguns dizem que tem, mas demonstram que não tem... Temos que orar muito, e eu nem sei se toh fazendo a minha parte.
Deus te abençõe

Complicado por assim dizer as ações de "revolucionários" como vc disse pelo simples fato de haver uma certa repressão vagarosa e deprimente em cima daqueles que gostam de questionar, mas fazer o que? "Ser conivente com a hipocrisia é sinônimo de negligência".

Valeu por me linkar, depois vou linkar teu blog no meu tb...

Putz... vc escrevendo é demais!!!
Merece um livo as suas idéias!!

fez outro blog? hmmm. Gostei da forma como vc expoe sua opinião. Asv ezes é preciso faze risos pra que muitos comecem a pensar.

Mudei meu blog de servidor por conta dos problemas, depois te adiciona la ok?
beijos

minina! tava fuçando os links do rap (hehe) e parei aqui, ñ sabia q vc tinha outro blog e nem sabia q tinha um link pro meu aqui! obrigada... só fiquei tristinha em ver que a data da sua atualização já passou um pouquinho. tb ñ te vejo no dot. e fico pensando que palavras como as suas ñ devem ficar tanto tempo guardadas!

qto ao texto: adorei! talvez o mais difícil (pelo menos pra mim), seja enxergar no meio disso tudo uma parcela de "culpa" de nós mesmos.

um grande abraço!

Sarah

Engraçado, de repetne quis ler seu blog hj. para minha surpresa, hj msm em uma comunidade nada convencional no orkut falavamos sobre a fe religiosa (http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=55984&tid=2515843225399271352)

o que lembrei na hora que vi aquele topico cabe exatamente aqui, o inicio da musica what if a stumble:

"A maior causa do ateísmo no mundo hoje é por causa dos cristãos, que reconhecem Jesus com seus lábios, e então saem pela porta e o negam com seu estilo de vida. Isto é o que um mundo sem crenças acha simplesmente inacreditável."

palavras mais que verdadeiras para um igreja falha, que nao age como crista, somente prega.

Anônimo disse...

necessario verificar:)